Material Bélico

 

 MATERIAL BÉLICO

brasao sem fundo

     Ativo integrante da Função de Combate Logística, o Quadro de Material Bélico é responsável por realizar o suprimento e a manutenção de diversos tipos de produtos de defesa, além de realizar a destruição de engenhos falhados e a coleta e evacuação de material salvado e capturado do inimigo. Tem importância fundamental, para a continuidade das ações do Exército, tanto na paz quanto na guerra. O Cadete de Material Bélico, futuro gerente destes diversos processos, estuda desde a mecânica de automóveis e de viaturas blindadas, passando pelo funcionamento e manutenção de equipamentos ópticos, até armamentos e munições de diversos gêneros. 

O PATRONO

busto sem fundo

       Seu Patrono é o Tenente General Carlos Antônio Napion, nascido em 30 de otubro de 1757, em Turim, Itália, tendo chegado ao Brasil, juntamente com a Família Real, em 1808. Exerceu inúmeros cargos de natureza técnica voltados para a nascente indústria de material bélico. Também foi o primeiro Comandante da Academia Real Militar, em 1810, embrião da Academia Militar das Agulhas Negras. Faleceu no dia 27 de junho de 1814, no exercício de todas as suas funções, como Comandante da Academia Real Militar, Membro do Supremo Conselho Militar, Inspetor e Fiscal da Real Fábrica de Ferro da Lagoa Rodrigo de Freitas e Inspetor Geral da Real Junta da Fazenda dos Arsenais. Napion havia se transformado na maior autoridade técnico-militar da época, com pleno consenso e aprovação do Príncipe Regente Dom João.

 

ATIVIDADES DO CURSO DE MATERIAL BÉLICO

manobra de força 1     manobra de força 2

Manobra de Força

 

tuledef 1      tuledef2

 Destruição de Engenhos Falhados

 

dqbn1     dqbn2

 Segurança no Trabalho

 

mntauto1     mntauto2

 Manutenção de Material Motomecanizado

 

DesdAApLog1     DesdAApLog2

Desdobramento da Companhia Logística de Manutenção

 

OBJETIVOS DO PLANO DE DISCIPLINAS DO CURSO DE MATERIAL BÉLICO

2º ANO

- Conhecer as características e princípios de emprego do Material Bélico na Força Terrestre.
- Conduzir a manutenção até 2º escalão nos motomecanizados sobre rodas não blindados e armamentos leves.

- Conhecer e descrever os princípios de funcionamento dos principais componentes dos motomecanizados e armamentos.

 

3º ano

- Conhecer as características e princípios de emprego do Material Bélico na Força Terrestre.
- Conduzir a manutenção até 2º escalão nos motomecanizados e armamentos.

- Conhecer e descrever os princípios de funcionamento dos principais componentes dos motomecanizados e armamentos.

- Aplicar os principais conhecimentos de técnicas industriais nas atividades de Material Bélico.

- Realizar o levantamento e a destruição de engenhos falhados.

 


4º ano

- Planejar e conduzir o emprego da Companhia Logística de Manutenção de um Batalhão Logístico e suas frações nas operações ofensivas e defensivas. 

- Conduzir inspeções e provas técnicas no material de emprego militar em uso no Exército Brasileiro.
- Prestar assistência técnica especializada de Material Bélico.

 

 
brasao sem fundo